Fotografia da Natureza por André Brito e Ana Esteves

Tentilhão-Montês

Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla_01

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes


Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla_02

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes


Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes


Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes


Fringilla montifringilla

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes