Fotografia da Natureza por André Brito e Ana Esteves

Toutinegra-tomilheira

Sylvia conspicillata

A Toutinegra-tomilheira é um passeriforme de pequeno porte, 11,5-12,5cm. O macho apresenta cabeça cinzenta e garganta branca. O peito é rosado com o abdómen mais claro. O dorso é cinzento-acastanhado, as asas são castanhas com as margens arruivadas. A acuda possui penas externas brancas e a cobertura infracaudal é branca. A fêmea é menos vistosa. Possui a cabeça castanha assim como o dorso. É menos rosada no peito e abdómen, sendo que as asas mantêm a mesma coloração que os machos.

Habita em zonas montanhosas com moitas baixas. Quando observada verifica-se quase sempre sozinha, esvoaçando na vegetação, levantando voo e pousando nas moitas. Esta espécie é visitante estival no nosso país, sendo residente e invernante no Norte de África.

Alimenta-se sobretudo de insectos que vai capturando nos matagais e em pleno voo.

Constrói o ninho em forma de taça numa moita onde efectua 2 (possivelmente 3) posturas entre Fevereiro a Maio, com 4-5 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): NT – Quase ameaçado

Anúncios

Sylvia conspicillata

A Toutinegra-tomilheira é um passeriforme de pequeno porte, 11,5-12,5cm. O macho apresenta cabeça cinzenta e garganta branca. O peito é rosado com o abdómen mais claro. O dorso é cinzento-acastanhado, as asas são castanhas com as margens arruivadas. A acuda possui penas externas brancas e a cobertura infracaudal é branca. A fêmea é menos vistosa. Possui a cabeça castanha assim como o dorso. É menos rosada no peito e abdómen, sendo que as asas mantêm a mesma coloração que os machos.

Habita em zonas montanhosas com moitas baixas. Quando observada verifica-se quase sempre sozinha, esvoaçando na vegetação, levantando voo e pousando nas moitas. Esta espécie é visitante estival no nosso país, sendo residente e invernante no Norte de África.

Alimenta-se sobretudo de insectos que vai capturando nos matagais e em pleno voo.

Constrói o ninho em forma de taça numa moita onde efectua 2 (possivelmente 3) posturas entre Fevereiro a Maio, com 4-5 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): NT – Quase ameaçado