Fotografia da Natureza por André Brito e Ana Esteves

Archive for Janeiro, 2012

Phylloscopus ibericus


Sylvia undata

A Felosa-do-mato ou Toutinegra-do-mato, é uma felosa muito pequena (12-13 cm). Apresenta a parte superior cinzento-acastanhada, mais acinzentada na cabeça. A parte inferior é castanha-escura cor de vinho com pintas brancas espaçadas na garganta. Possui um cauda longa muitas vezes arrebitada quando esta se encontra empoleirada. Característica também importante na identificação desta ave é a orla do olho vermelha.

Habita em charnecas, e zonas com matos densos. Normalmente muito bem escondida por entre a cobertura densa dos espessos matagais de tojo e urze. É mais fácil de observar quando canta no início da Primavera.

Alimenta-se sobretudo de insectos.

Constrói um ninho em forma de taça junto ao solo na espessura da vegetação. efectua 2-3 posturas de Abril-Junho com 3-4 ovos.


Regulus ignicapilla

 

A estrelinha de cabeça listada é a ave mais pequena da nossa avifauna, medindo apenas 9 cm. Nas fêmeas sobressai a coroa amarela coroada de preto, que no macho é mais ou menos alaranjada. Tem uma lista ocular negra que atravessa o olho e uma lista supraciliar branca.

Na época de nidificação habita em bosques de folhas perenes e mistos, assim como em parques e jardins. É uma ave migratória que passa o inverno em zonas mediterrâneas.

Alimenta-se de pequenos insectos e aracnídeos.

O ninho é em forma de malga com paredes grossas, pendente na forquilha de um ramo ou entre dois ramos próximos. Efectua duas posturas anuais, tendo cada postura 7-12 ovos.


Pyrrhula pyrrhula

O Dom-fafe é uma ave pequena (14-15 cm) difícil de observar. É uma ave robusta com a coroa preta. O macho apresenta o peito cor-de-rosa muito vivo e o dorso cinzento-azulado. A fêmea é semelhante mas com o peito acastanhado. Ambos os sexos apresentam as asas pretas com uma lista branca. O uropígio é branco e bem visível em voo.

Habita em jardins, charnecas, bosques e sebes. É frequente em zonas de maior altitude onde procura alimentos em árvores como bétulas, cerejeiras e abrunheiros. Esta espécie encontra-se distribuída por toda a Europa, mas ausente em grande parte da Península Ibérica (embora seja visitante durante o Inverno).

Alimenta-se de sementes, bagas e dos novos rebentos de árvores.

Constrói o ninho numa moita através de vários ramos. Efectua 1-2 posturas Abril-Maio com 4-5 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): LC – Pouco preocupante


Pyrrhula pyrrhula


Corvus corax

O Corvo é o maior de todos os corvídeos medindo 60-67 cm. Apresenta uma cabeça e um bico poderosos, uma barba hirsuta e cauda em forma de cunha. A sua coloração é toda preta. Pode ser confundido com a gralha-preta, mas o seu maior porte e a cauda dissipam as dúvidas.

Habita em turfeiras, charnecas, rochedos e zonas montanhosas.

A sua alimentação é muito variável. É uma ave principalmente necrófaga,  mas também se alimenta de pequenas aves, mamíferos, ovos, caracóis e cereais.

Constrói o ninho na orla ou ramo ramificado de uma árvore. Efectua apenas uma postura anual entre Fevereiro-Março com 4-6 ovos.


Tyto alba

A coruja-das-torres é uma ave de porte médio com actividade maioritariamente nocturna. Mede cerca de 33-36 cm. Apresenta a parte inferior branca e a parte superior castanho-alaranjado-claro, com pintas escuras. O disco facial é achatado fazendo lembrar um coração.

Habita em charnecas, bosques, campos e vilas. Muitas vezes é observada em torres de igrejas e em postes de cercas de gado. É uma espécie residente e bem distribuída na Europa não sendo comum, visto as suas populações estarem a diminuir.

Alimenta-se sobretudo de pequenos mamíferos, como roedores e insectívoros, pode também alimentar-se de aves mais pequenas.

Constrói o seu ninho em buracos nas árvores ou em edifícios, efectua 1-2 posturas com 4-7 ovos.


Tyto alba


Emberiza cia (Fêmea de 1º Inverno)

A Cia é uma espécie de fácil identificação. mede cerca de 15-16 cm e o macho apresenta a cabeça branco-prateado com três listas pretas (coroa, olho e bigode). O dorso é malhado de castanho e preto com uropígio  cor de ferrugem. O ventre é laranja-avermelhado (cor de canela) possuindo na cauda penas brancas nas extremidades laterais. A fêmea é uma versão atenuada do macho embora com o mesmo padrão listado na cabeça.

Habita principalmente em encostas rochosas arborizadas durante o verão, no Inverno ocorre com frequência em áreas de cultura em redor de vilas de montanha. Esta espécie ocorre em zonas mediterrâneas, desde toda a Península Ibérica, Centro de França, Sul de Alemanha, Alpes, Cárpatos e Grécia.

Alimenta-se  de sementes e bagas.

Constrói o ninho numa fenda de uma rocha. Efectua 1-2 posturas anuais entre Abril-Maio com 4-6 ovos.

 


Emberiza cia