Fotografia da Natureza por André Brito e Ana Esteves

Cruza-bico

Loxia curvirostra (macho)

O Cruza-bico é uma ave robusta de tamanho médio (16-17 cm). Esta é uma espécie com elevado dimorfismo sexual. O macho apresenta uma coloração vermelho-sujo a alaranjado. As asas são castanho escuro e o uropígio laranja avermelhado. A fêmea é menos exuberante, apresenta uma coloração cinzento-esverdeado tanto na parte superior como na parte inferior. As crias são malhadas de castanho, branco e preto. A característica que mais  se identifica nesta ave é o bico, que se apresenta cruzado entre si.

Habita em florestas de pinhal. É uma espécie gregária que pode formar grupos de 1-15 indivíduos. Encontra-se bem distribuído na Europa, mas contudo existem zonas onde apenas é invernante e ocasionalmente nidificante.

Alimenta-se de sementes de pinheiro, apanha devido ao seu bico cruzado que serve para abrir as pinhas. As suas mandíbulas têm a capacidade de se afastarem lateralmente uma da outra, o que facilita a abertura a pinha e a remoção do pinhão. Contudo este tipo de alimentação trás-lhes problemas gástricos devido à resina inerente  à mesma, então têm a necessidade de ingerir pedras de argila que lhes facilita a digestão e impede que a resina cole o proventriculo e a moela.

Constrói o ninho em forma de taça na parte superior de uma conífera. Efectua uma postura (Janeiro-Abril), ocasionalmente duas com 3-4 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): VU – Vulnerável

Anúncios

Loxia curvirostra (macho)

O Cruza-bico é uma ave robusta de tamanho médio (16-17 cm). Esta é uma espécie com elevado dimorfismo sexual. O macho apresenta uma coloração vermelho-sujo a alaranjado. As asas são castanho escuro e o uropígio laranja avermelhado. A fêmea é menos exuberante, apresenta uma coloração cinzento-esverdeado tanto na parte superior como na parte inferior. As crias são malhadas de castanho, branco e preto. A característica que mais  se identifica nesta ave é o bico, que se apresenta cruzado entre si.

Habita em florestas de pinhal. É uma espécie gregária que pode formar grupos de 1-15 indivíduos. Encontra-se bem distribuído na Europa, mas contudo existem zonas onde apenas é invernante e ocasionalmente nidificante.

Alimenta-se de sementes de pinheiro, apanha devido ao seu bico cruzado que serve para abrir as pinhas. As suas mandíbulas têm a capacidade de se afastarem lateralmente uma da outra, o que facilita a abertura a pinha e a remoção do pinhão. Contudo este tipo de alimentação trás-lhes problemas gástricos devido à resina inerente  à mesma, então têm a necessidade de ingerir pedras de argila que lhes facilita a digestão e impede que a resina cole o proventriculo e a moela.

Constrói o ninho em forma de taça na parte superior de uma conífera. Efectua uma postura (Janeiro-Abril), ocasionalmente duas com 3-4 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): VU – Vulnerável


Loxia curvirostra (fêmea)

O Cruza-bico é uma ave robusta de tamanho médio (16-17 cm). Esta é uma espécie com elevado dimorfismo sexual. O macho apresenta uma coloração vermelho-sujo a alaranjado. As asas são castanho escuro e o uropígio laranja avermelhado. A fêmea é menos exuberante, apresenta uma coloração cinzento-esverdeado tanto na parte superior como na parte inferior. As crias são malhadas de castanho, branco e preto. A característica que mais  se identifica nesta ave é o bico, que se apresenta cruzado entre si.

Habita em florestas de pinhal. É uma espécie gregária que pode formar grupos de 1-15 indivíduos. Encontra-se bem distribuído na Europa, mas contudo existem zonas onde apenas é invernante e ocasionalmente nidificante.

Alimenta-se de sementes de pinheiro, apanha devido ao seu bico cruzado que serve para abrir as pinhas. As suas mandíbulas têm a capacidade de se afastarem lateralmente uma da outra, o que facilita a abertura a pinha e a remoção do pinhão. Contudo este tipo de alimentação trás-lhes problemas gástricos devido à resina inerente  à mesma, então têm a necessidade de ingerir pedras de argila que lhes facilita a digestão e impede que a resina cole o proventriculo e a moela.

Constrói o ninho em forma de taça na parte superior de uma conífera. Efectua uma postura (Janeiro-Abril), ocasionalmente duas com 3-4 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): VU – Vulnerável


Loxia curvirostra (juvenil)

O Cruza-bico é uma ave robusta de tamanho médio (16-17 cm). Esta é uma espécie com elevado dimorfismo sexual. O macho apresenta uma coloração vermelho-sujo a alaranjado. As asas são castanho escuro e o uropígio laranja avermelhado. A fêmea é menos exuberante, apresenta uma coloração cinzento-esverdeado tanto na parte superior como na parte inferior. As crias são malhadas de castanho, branco e preto. A característica que mais  se identifica nesta ave é o bico, que se apresenta cruzado entre si.

Habita em florestas de pinhal. É uma espécie gregária que pode formar grupos de 1-15 indivíduos. Encontra-se bem distribuído na Europa, mas contudo existem zonas onde apenas é invernante e ocasionalmente nidificante.

Alimenta-se de sementes de pinheiro, apanha devido ao seu bico cruzado que serve para abrir as pinhas. As suas mandíbulas têm a capacidade de se afastarem lateralmente uma da outra, o que facilita a abertura a pinha e a remoção do pinhão. Contudo este tipo de alimentação trás-lhes problemas gástricos devido à resina inerente  à mesma, então têm a necessidade de ingerir pedras de argila que lhes facilita a digestão e impede que a resina cole o proventriculo e a moela.

Constrói o ninho em forma de taça na parte superior de uma conífera. Efectua uma postura (Janeiro-Abril), ocasionalmente duas com 3-4 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): VU – Vulnerável