Fotografia da Natureza por André Brito e Ana Esteves

Archive for Março, 2013

Cinclus cinclus

Cinclus cinclus_2013_02

 

Mede cerca de 17-18,5 com e é o ex-libris dos rios de montanha. É uma ave escura de cauda curta, marcada por uma conspíscua gorjeira branca, fazendo lembrar uma carriça de peito branco mais em ponto grande. Possui uma coroa cor de chocolate, parte superior preta, peito branco e abdómen castanho-avermelhado (mais escuro nas aves continentais).

Habita em rios de montanha, com cursos de água rápidos. Passa grande parte do tempo em busca de alimento no meio das águas onde revira as pedras, nada e mergulha. quando visto em voo passa como um míssil vocalizando. O seu território pode ter mais de 2 km.

Alimenta-se de macro invertebrados aquático, que captura durante os mergulhos ou nas rochas submersas.

Constrói um ninho tipo cúpula num buraco junto à água. efectua 2-3 posturas de Março a Junho com 5 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): LC – Pouco preocupante

Anúncios

Sturnus unicolor

 

Sturnus unicolor_CMVRO Estorninho preto é uma ave de médias dimensões que vão de 21 a 22 cm. Em termos de silhueta é bastante idêntico ao estorninho malhado, mas em termos de cor é visivelmente mais preto as patas são rosadas e o bico mais amarelo. No inverno apresenta umas malhas desmaiadas no corpo e a ponta do bico preto.

É uma espécie com grande plasticidade de habitat. Pode ser encontrada em cidades, rochedos, campos agrícolas, jardins e sebes.

A sua alimentação baseia-se em insectos, sementes e alguns frutos.

Constrói o ninho num buraco de árvore ou de um edifício. A postura é de Abril a Maio com 4 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): LC – Pouco preocupante

 


Erithacus rubecula

pisco de peito ruivo


Erithacus rubecula

Carduelis cannabina_06-12_02


Carduelis cannabina

Carduelis cannabina_4


Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla_01

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes


Fringilla montifringilla

Fringilla montifringilla_02

O Tentilhão-montês é ligeiramente mais pequeno que o tentilhão comum, medindo cerca de 14-15 cm. A coloração varia bastante com a estação do ano, sendo que os machos no Inverno apresentam a parte superior escura, com margens castanho claro na coroa e dorso. O uropígio é branco e cauda preta com comprimento médio. No Verão o macho apresenta a coroa e o dorso totalmente pretos. A parte inferior é sempre laranja no peito e clara no ventre. A fêmea apresenta umas cores ligeiramente mais esbatidas. A extensão do laranja no peito da fêmea é menor, e a parte superior é mais clara que o macho. Esta não apresenta a coroa preta, mas sim um castanho claro com duas litras escuras que vão desde a coroa até à nuca. Ambos os sexos quando em voo apresentam barras brancas nas asas, no entanto ao contrário do tentilhão comum, não apresentam barras brancas nas laterais da cauda.

É uma ave que ocupa diversos habitats, podendo ser observada em charnecas, bosques, campos e sebes. É uma espécie migradora, sendo estival na Escandinávia e invernante nas restantes regiões da Europa. Em Portugal existem anos em que se encontram em grande número, e outros anos em que a sua visualização é difícil.

Alimenta-se de sementes e bagas, sendo muita vezes observado em alimentação conjunta com tentilhão comum.

Constrói o ninho em forma de taça num pinheiro, geralmente junto ao tronco. Efectua uma postura entre Maio-Junho com 5-7 ovos.

Estatuto de conservação (Livro vermelho de Vertebrados): DD – Dados insuficientes